Buscar

Análise: Cresce o arsenal de armas nucleares da Índia


De acordo com um relatório de 2018 , Nova Delhi já possuía cerca de 130 a 140 ogivas nucleares em seu arsenal, com planos em andamento para ter mais delas.


O relatório intitulado 'India Nuclear Forces, 2018' foi preparado por Hans Kristensen e Matt Korda, do Nuclear Information Project da Federação de Cientistas Americanos.


Ele disse: “Estima-se que a Índia produziu plutônio militar suficiente para 150 a 200 ogivas nucleares, mas provavelmente produziu apenas 130 a 140”.


O relatório prossegue dizendo que Nova Delhi havia iniciado planos de estabelecer novas instalações de produção de plutônio para atender à necessidade crescente do elemento químico.


“No entanto, plutônio adicional será necessário para produzir ogivas para mísseis agora em desenvolvimento, e a Índia está construindo várias novas instalações de produção de plutônio”, disse.


“A Índia continua a modernizar seu arsenal nuclear, com pelo menos cinco novos sistemas de armas em desenvolvimento para complementar ou substituir aeronaves existentes com capacidade nuclear, sistemas de entrega baseados em terra e sistemas baseados no mar”, de acordo com o relatório.


A Índia já havia mantido três ou quatro esquadrões de ataque nuclear dos caças Mirage 2000H e Jaguar IS / IB antigos da Guerra Fria.


“Apesar das atualizações, os bombardeiros nucleares originais estão envelhecendo e a Índia provavelmente está em busca de um caça-bombardeiro moderno que possa assumir o papel de ataque nuclear baseado em ar no futuro”, diz o relatório.


Rafales são um componente-chave das forças nucleares da França e provavelmente repetirão esse papel para a Índia. Enquanto a Índia fica imprensada entre dois vizinhos hostis com armas nucleares, que por acaso são “irmãos de ferro”, os caças de fabricação francesa ajudariam o país a conter sua crescente agressão ao longo das fronteiras.


Asian Times

44 visualizações0 comentário