Buscar

Fox News: Submarino dos EUA estava pronto para afundar navios de guerra russos após ataques de 2018


O USS John Warner, um submarino da classe da Virgínia da marinha dos Estados Unidos, estava preparado para afundar os navios de guerra russos caso eles respondessem ao ataque aéreo dos EUA na Síria em abril de 2018, informou a Fox News na sexta-feira.

De acordo com a Fox News, o USS John Warner mergulhou e ficou pronto para enfrentar qualquer resposta potencial dos navios de guerra russos. O submarino da classe Virginia, usado pela primeira vez em combate durante o ataque de 2018, estava preparado para responder às ações potenciais da Rússia contra os navios dos EUA implantados na área, incluindo aquele que estava agindo como um engodo e não lançou nenhum míssil contra Síria, afirmou a emissora.

O artigo comparou os ataques aéreos autorizados por Trump com o ataque de quinta-feira contra instalações usadas por milícias apoiadas pelo Irã no leste da Síria, ordenado pelo presidente dos EUA, Joe Biden. A emissora disse que os mísseis Tomahawk não foram usados ​​durante o ataque de quinta-feira, que foi um aviso ao Irã, e que a área bombardeada não foi controlada pelo governo sírio por anos. De acordo com a Fox News, os combatentes mortos no leste da Síria na quinta-feira provavelmente não eram sírios.

Ao mesmo tempo, os ataques aéreos da administração Trump tiveram como alvo instalações pertencentes ao governo sírio. A emissora mencionou que mais de 50 mísseis Tomahawk foram lançados em uma base aérea síria em abril de 2017.

Em abril de 2018, o então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou o lançamento de mísseis de cruzeiro Tomahawk para destruir o que Washington afirma serem laboratórios de armas químicas pertencentes ao governo sírio.

A área que foi bombardeada na quinta-feira também foi atacada quando Trump estava no poder. Em dezembro de 2019, o ex-presidente dos EUA aprovou o lançamento de ataques aéreos contra militantes no leste da Síria e oeste do Iraque.


Fox News

149 visualizações0 comentário